top of page
Buscar
  • Foto do escritorTalyta Vargas

Metamorfose (Lado B) - neste mês de agosto

Atualizado: 7 de ago. de 2023

Eu não sei vocês, mas eu sou o que se chama por aí de "cringe".

Apesar de ter nascido nos anos 90, no auge da era do CD, eu admirava os vinis que o meu pai tinha.

Cena que abre o clipe da "Solidão" (álbum Fronteiras). Dirigido pela Camila Albrecht.


E o que mais me intrigava era o fato de o LP ter dois lados. Me pergunto até hoje como era feita a escolha das músicas que comporiam cada lado. Será que eram escolhidas ao acaso? Ou, se era uma escolha consciente, o que fez os Beatles colocarem "Across the Universe" no Lado A e "The Long and Winding Road" no Lado B? O que os diferenciava?


Bom, enquanto essa questão filosófica permanece em aberto, a gente vai tratando de escolher o que vai no Lado A e o que vai no Lado B da trilha sonora da nossa vida.


No meu caso, eu interpreto o Lado A e o Lado B como traços da personalidade. Como se a gente fosse o próprio disco, e o Lado A é aquele mais produzido, alegre, solar; já o Lado B é a simplicidade, o que mora no silêncio - é estar sem filtros.


Todas as composições do Metamorfose nasceram voz e violão, bem simples. Quando escolhi algumas e enviei para o Michel Abelaria, ele montou super arranjos e as transformou no que hoje vocês conhecem como o Lado A do Metamorfose:

Capa do Lado A. Click do Guilherme Brasil.


Mas... O meu pai, além de colecionador de vinis, é produtor musical. Por vezes sem conta observei ele trabalhar, e ele amava me mostrar o antes e depois das músicas: quando recebia a "matéria bruta" (a música só com voz e violão, muitas vezes só com a voz do artista) e quando a obra era lapidada, ganhando arranjos, instrumentos, batidas, cores e formas.

Arquivo pessoal. Notem a felicidade do produtor musical ao ouvir a versão arranjada e finalizada


Só que, não raras vezes, apesar de amar a versão arranjada, eu preferia a versão voz e violão (desculpa pai!). É que ali parecia que a essência do artista estava mais presente, mais intensa, o momento criativo no seu auge - quando o abstrato se torna concreto; o divino se torna humano.

Foto da Camila Albrecht para o clipe da "Solidão" (álbum Fronteiras). É meio que intimidante tentar compor na presença dos rapazes de Liverpool


No Lado B do Metamorfose, eu quis ser fiel a esse momento. Dar um passo atrás e mostrar o que está atrás das cortinas. Tirar violino, baixo, bateria, vocais e voltar ao começo: voz e violão...


Enfim, já me estendi bastante. No final deste mês de agosto, quando o Lado B entrará nos aplicativos de música, vocês me entenderão!

Essa foi escolhida como a foto de capa do Lado B do Metamorfose. O click é do Marcio Uria.


21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page